Zona

A zona (também designada por herpes zóster) é uma infecção viral que se manifesta através de erupções cutâneas, normalmente compostas por pequenas bolhas com líquido (vesículas). Surge geralmente devido à reactivação do mesmo vírus que causa a varicela e que, mesmo depois de aparentemente curado (não visível), pode permanecer inactivo nas células nervosas.

A reactivação deste vírus tende a ocorrer em pessoas de idade mais avançada ou nas quais o sistema imunitário esteja de alguma forma debilitado, como as pessoas com SIDA ou outras doenças que afectem o sistema imunitário ou que estejam a tomar medicamentos imunossupressores. Pode, no entanto, ocorrer em qualquer idade.

Sinais de alarme

Os sintomas iniciais de zona, antes do aparecimento das características bolhas, podem incluir:

Dores de cabeça;

Febre

Calafrios

Náuseas

Diarreia

Dificuldade em urinar

Dores, formigueiros ou picadas em zonas específicas da pele.

Passada a fase inicial, começam a aparecer erupções cutâneas. Estas estão normalmente delimitadas a zonas específicas do corpo, pois estão associadas aos nervos afectados pelo vírus. A mais comum das zonas afectadas é o tronco, mas, rosto, olhos e outras partes do corpo também podem ser afectados.

Com o tempo a erupção evolui para grupos de vesículas preenchidas por líquido. Estas começam a secar alguns dias após o aparecimento.

Sabia que...

Uma pessoa afectada com zona não a pode transmitir a outras pessoas através do mero contacto? Poderá, isso sim, contagiá-las com varicela no caso de estas nunca a terem contraído.

Como diagnosticar

O diagnóstico de zona passa essencialmente pelo exame às erupções cutâneas, de forma a perceber a sua origem. Embora existam outras condições que possam causar erupções semelhantes, a existência de vesículas ou a localização de dor numa zona específica do corpo podem ajudar a fazer um diagnóstico mais conclusivo. Quando não está presente qualquer erupção cutânea pode ser difícil efectuar um diagnóstico conclusivo, visto que os outros sintomas iniciais não são exclusivos da doença. Neste caso, poderá ser necessário recorrer a testes em laboratório de forma a detectar a presença do vírus activo no organismo.

Como tratar

Nos primeiros dias após o diagnóstico, o médico pode prescrever medicamentos anti-virais para diminuir a dor e abreviar a cicatrização das feridas. Não existem, contudo, medicamentos capazes de eliminar por completo a zona. O tratamento costuma, por isso, ser feito à base de anestésicos ou anti-inflamatórios para controlar a dor enquanto as vesículas não secam.

Atenção!

Depois de tratada, a zona raramente volta a causar problemas. Até que isto aconteça, a doença pode, contudo, gerar complicações graves. Caso detecte alguns dos sintomas mencionados acima, consulte o seu médico assistente.

Fonte: Publicado por: CUF em 21 de Junho 2016

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!