Urticária colinérgica


A urticária colinérgica é um tipo de alergia da pele que surge após aumento da temperatura do corpo, que pode acontecer em períodos de calor ou realização de uma actividade física, por exemplo.

Este tipo de urticária é também conhecida como alergia ao calor, e é caracterizada pelo surgimento de pequenos caroços vermelhos e com muita comichão nas áreas afectadas, sendo muito comum nas costas e pescoço. Para tratar esta alteração é necessário diminuir o calor com um banho frio, por exemplo, além do uso de medicamentos ou pomadas anti-alérgicas, prescritos pelo dermatologista.


Principais sintomas

A urticária colinérgica, geralmente, surge em adolescentes e adultos, mas pode acontecer em pessoas de todas as idades. É caracterizada pelo surgimento de pequenos caroços, placas ou manchas avermelhadas pelo corpo, que dão comichão e podem ser isolados ou vir acompanhados de:


  • Inchaço na pele ou nos lábios, olhos ou garganta, também conhecido como angioedema

  • Tosse ou falta de ar

  • Dor no estômago, enjoo ou diarreia

  • Diminuição da pressão arterial.


Se estes sintomas acompanharem a urticária é necessário ir ao hospital, devido ao risco de haver dificuldade respiratória pelo inchaço da garganta e pulmões.

Para diagnosticar este tipo de alergia, o dermatologista deve observar as características da reacção na pele, mas pode ser necessária a realização de um teste com aquecimento local, como o contacto com água quente por alguns minutos, por exemplo.


Urticária colinérgica no tórax.


Urticária colinérgica nos pés.


Em bebés e em algumas pessoas predispostas, também existe um outro tipo de reacção ao calor, mas que acontece quando o suor provocado pelo calor entope e inflama os poros causando uma reacção com o aparecimento de caroços e comichão na pele, conhecida como brotoeja.


O que causa a urticária colinérgica

Na urticária colinérgica, a formação de caroços, placas ou manchas avermelhadas pelo corpo é mais comum em situações como:


  • Exercício físico intenso

  • Banhos quentes

  • Contacto com substâncias quentes, como compressas

  • Calor em excesso, provocando suor


Este tipo de alergia faz parte do grupo de urticárias que são desencadeadas por estímulos físicos, como calor, sol, frio, contacto com produtos e suor, sendo que é comum a pessoa ter mais de um tipo.


Como é feito o tratamento

A urticária colinérgica não tem cura, mas os seus sintomas podem ser aliviados.

É fundamental baixar a temperatura do corpo, com um banho frio ou ir para um local ventilado. Em algumas pessoas, o stress, o consumo de bebidas alcoólicas ou o uso de determinados medicamentos podem desencadear ou piorar as crises, devendo ser evitados.

Geralmente, as reacções duram cerca de poucos minutos a 24 horas, mas, em algumas pessoas, podem ser crónicas e persistir por mais tempo. Assim, em pessoas com urticárias muito intensas e repetitivas, pode ser necessária a realização de um tratamento mais prolongado, com medicamentos anti-alérgicos ou corticóides por mais tempo, para estabilizar a imunidade.


Tratamentos caseiros para urticária colinérgica

O tratamento natural para urticária colinérgica pode ser realizado em casos de reacções leves ou como complemento do tratamento nos casos mais intensos, podendo ser feito com compressas frias de papa de linhaça, planta amor-perfeito ou camomila, 2 vezes ao dia.


1. Papas de linhaça

As papas de linhaça apresentam potentes propriedades anti-inflamatórias, sendo por isso indicadas para o tratamento de diversos problemas de pele como alergias, manchas, comichão, furúnculos ou prurido.


Ingredientes:

  • 5 colheres de sopa de farinha de linho

  • Água

  • Pano ou gaze

Modo de preparação:

Deitar um fio de água sobre a farinha de linho e mexer bem até se obter uma pasta macia

Aquecer a pasta em lume brando e depois quando ainda estiver morna, espalhar sobre uma tira de gaze ou sobre um pano, de forma a formar uma camada com 1 cm de espessura.

Aplicar a gaze sobre a área afectada, 1 a 3 vezes por dia, conforme os sintomas.


2. Compressa de amor-perfeito

Esta planta medicinal pode ser usada no tratamento de diversos problemas de pele, como alergias, acne ou eczema, devido às suas potentes propriedades anti-inflamatórias. Para usar esta planta no tratamento de alergias na pele podem ser usadas compressas, que podem ser preparadas da seguinte forma:

Ingredientes:

  • 20 a 30 g de flores frescas ou secas de amor-perfeito bravo

  • 500 ml de água a ferver

  • Pano.

Modo de preparação:

Deitar as flores na água quente e deixar repousar durante 15 minutos.

Passado esse tempo filtrar a mistura, e embeber o pano.

Estas compressas devem ser aplicadas de manhã e à noite, conforme a necessidade.


3. Compressa de camomila

Esta planta medicinal também é óptima para tratar diversos problemas de pele, devido às suas propriedades anti-inflamatórias e calmantes, que reduzem a inflamação e acalmam a comichão e a vermelhidão.

Ingredientes:

  • 20 a 30 g de flores frescas ou secas de camomila;

  • 500 ml de água a ferver

  • Pano.

Modo de preparação:

Deitar as flores na água quente e deixar repousar durante 15 minutos.

Passado esse tempo filtrar a mistura, e embeber no pano.

Estas compressas devem ser aplicadas de manhã e à noite, conforme a necessidade.

Assim que os primeiros sintomas de alergia surgem, é importante tomar medidas rapidamente, lavando com água abundante e sabão com pH neutro as regiões da pele onde os sintomas de alergia estão a surgir. Apenas e só depois de lavar bem a região é que se deve aplicar as compressas, que ajudam a aliviar o desconforto e a acalmar a irritação na pele.

Se os sintomas não desaparecerem completamente após 1 ou 2 dias ou se estes piorarem nesse espaço de tempo, é recomendado consultar o dermatologista para que ele possa identificar a causa da alergia e prescrever o tratamento adequado.

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!