Refrigerantes, malefícios


Mesmo com tanta informação, boa parte das pessoas ainda consome esta bebida. É uma bebida saborosa, que investe imenso em publicidade.

Mas agora vamos dar um óptimo conselho aos fãs de refrigerantes: parem de beber essa bebida imediatamente!

O refrigerante é uma invenção baseada meramente no sabor. Não há nele nenhuma virtude, nenhum benefício para a saúde.

Alguns, como os à base de coca-cola, superam-se em termos de malefícios para a saúde.

Mas porque as pessoas, mesmo as bem informadas, insistem em beber refrigerantes? Simples: muita publicidade e o principal, o refrigerante vicia. E os à base de coca-cola (de novo eles) são os que mais viciam. Ou seja, o acto de deixar de beber refrigerantes exige, antes de tudo, força de vontade.

Mas não vamos afastar-nos do tema deste artigo: os males dos refrigerantes.

São muitos, muitos mesmo. Por isso, destacaremos aqui apenas os principais:

1. Ossos fracos/ Osteoporose

O consumo de refrigerantes aumenta o risco de sofrer de osteoporose, devido à acção do ácido fosfórico, que impede a correcta absorção do cálcio, enfraquecendo os ossos.

Um estudo da Tufts University descobriu que mulheres que bebiam refrigerantes três vezes por semana tinham uma perda óssea média de 4% (em regiões como as ancas/quadris) a mais do que o grupo de mulheres que ingeriam outro tipo de bebida.

2. Obesidade

Os refrigerantes estão amplamente associados ao aumento de peso e à obesidade.

Naturalmente, o aumento das calorias consumidas leva ao aumento de peso, mas, mesmo os refrigerantes light podem ocasionar este problema.

Estudos recentes demonstraram uma associação entre os refrigerantes sem açúcar e o aumento da cintura.

3. Diabetes

Um estudo feito com 90 mil mulheres mostrou que as que ingeriam uma ou mais bebidas com açúcar (como sumos ou refrigerantes) estavam mais propensas a desenvolver diabetes tipo 2.

As bebidas com açúcar aumentam o nível de glicose em jejum e a resistência à insulina.

4. Enfarte

Pesquisadores da Universidade de Harvard descobriram que o consumo diário de bebidas com grande quantidade de açúcar aumenta em 20% as hipóteses de sofrer um ataque cardíaco.

Este risco aumenta conforme a quantidade de bebidas doces consumidas diariamente.

5. Triglicerídeos

Mesmo que a pessoa não aumente o seu peso, os refrigerantes podem ser prejudiciais para a saúde cardiovascular, especialmente para as mulheres.

As mulheres que consomem bebidas com açúcar são mais propensas a desenvolver níveis elevados de triglicerídeos.

6. Cáries

O açúcar contido nos refrigerantes transforma qualquer consumidor num alvo perfeito de cáries dentárias.

7. Cálculos renais

A maior parte dos refrigerantes contém oxalato, que pode ocasionar problemas como cálculos renais.

8. Insónia

Os refrigerantes podem provocar transtornos do sono ,como insónia,por conterem substâncias excitantes do sistema nervoso.

9. Gastrite

A enorme concentração de açúcar, aditivos e o pH ácido podem provocar distúrbios digestivos, como a gastrite.

Concluindo, estas são razões muito fortes para parar de beber refrigerantes.

Mas você não vive sem refrigerantes? Então porque não substituí-lo por um saudável e refrescante refrigerante caseiro? Este refrigerante caseiro, diferente do industrial, vai fortalecer os seus ossos. Aqui está a receita:

Ingredientes

  • 200 ml de água

  • 1 colher (sopa) de mel

  • 1 grama em pó ou dissolvido de vitamina C (não vale a efervescente)

  • 2 colheres (sopa) de cloreto de magnésio PA líquido

  • 1 limão

  • 1 colher (chá) de gengibre ralado ou em pó

Modo de preparação

  • Num copo com 200 ml de água mineral ou filtrada, acrescente mel e vitamina C.

  • À parte, dissolva 33 gramas de cloreto de magnésio PA (vende-se em lojas de produtos naturais) em 1 litro de água e coloque 2 colheres (sopa) dessa solução na bebida energética.

  • Esprema um limão na bebida e coloque uma colher (chá) de gengibre em pó ou ralado.

  • Mexa tudo muito bem.

  • Finalize, se quiser, com duas ou mais pedras de gelo.


::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!