Refluxo gastroesofágico


Nas pessoas normais, o conteúdo do estômago (comida ou ácido clorídrico) não volta ou reflui para o esófago com frequência. Pelo contrário, pessoas com doença do refluxo, o ácido ou a comida do estômago podem voltar para o esófago ou mesmo para a garganta e boca. Quando o ácido volta para o esófago ou garganta pode causar vários sintomas ou problemas nestas estruturas, tais como:

  • queimadura no esófago ou no peito (azia, pirose ou esofagite) e dificuldade para engolir alimentos

  • refluxo de ácido ou comida para o peito ou garganta

  • queimadura na garganta; tosse; garganta irritada; coceira na garganta; rouquidão; faringite

  • asma brônquica ou bronquite

  • sangramento e anemia

O que causa a doença do refluxo?

O enfraquecimento da válvula cárdia que fica entre o esófago e o estômago permite que o ácido ou comida do estômago volte para o esófago. A causa do enfraquecimento desta válvula ainda não foi completamente esclarecida.

Para chegar até o estômago, o esófago passa através de uma abertura no diafragma (músculo que separa o tórax do abdômen). Quando esta abertura é grande, parte do estômago sobe para dentro do tórax, formando a hérnia de hiato. Esta hérnia enfraquece a válvula e aumenta o refluxo. O fumo, cafeína, álcool e obesidade podem piorar o refluxo.

Nas pessoas normais, a válvula cárdia impede que a comida ou o ácido clorídrico presente no estômago volte ou reflua para o esófago (Figura 1).

Nos pacientes com doença do refluxo, o ácido ou a comida do estômago pode voltar (refluxo) para o esófago ou mesmo para a garganta e boca, devido ao deficiente funcionamento da cárdia (Figura 2).

A hérnia de hiato ocorre quando a abertura do diafragma é exagerada e permite que o estômago suba para o tórax. Apresença de hérnia facilita o aparecimento da doença do refluxo (Figura 3).

Um problema comum

A doença do refluxo gastroesofágico, também conhecida como esofagite de refluxo, é uma condição muito comum. A sua incidência está aumentando nos últimos anos. Cerca de 5 % das pessoas apresentam sintomas diários da doença do refluxo.

A doença do refluxo aumenta com a idade, mas pode ocorrer em qualquer idade, desde recém-nascidos até idosos.

Apesar de ser mais comum nos obesos, também pode ocorrer em pessoas magras.

A doença do refluxo melhora ou piora com o tempo?

A evolução desta doença depende de vários factores. De um modo geral, a doença do refluxo tende a piorar com o tempo, principalmente se o paciente ganhar peso e não seguir as orientações do tratamento fornecidas pelo seu médico. Pacientes com doença inicial e sintomas ocasionais poderão ficar assintomáticos por tempo prolongado se seguirem o tratamento adequadamente. Os pacientes que não tratam a doença adequadamente podem apresentar complicações, como úlcera, sangramento e estenose (estreitamento) do esófago, algumas das quais graves. Em poucos casos, a inflamação crónica pode facilitar o aparecimento do esófago de Barrett (alteração na mucosa ou revestimento do esófago), que predispõe ao câncer do esófago.

Diagnóstico

O diagnóstico da doença do refluxo é baseado nos sintomas do paciente, mas  deve ser confirmado com a realização de exames. O mais importante é a endoscopia digestiva alta. Outros exames, como radiografia, pHmetria e manometria do esófago e laringoscopia também podem ser importantes em alguns casos.

Tratamento

O tratamento adequado da doença do refluxo é importante para evitar prejuízos graves à sua saúde. Se não fizer o tratamento correctamente, além de poder apresentar sintomas desagradáveis que pioram a sua qualidade de vida, poderá ter complicações graves com o tempo.

1. Alimentos que devem ser evitados - Os alimentos mencionados a seguir podem aumentar a produção de ácido no estômago ou relaxar (dilatar) a cárdia, permitindo que ocorra refluxo de ácido ou alimentos do estômago para o esófago.

  • café, refrigerantes

  • comidas gordurosas e frituras - comidas condimentadas

  • frutas cítricas, excepto o limão

  • chocolate

2. Evite bebidas alcoólicas e o fumo

3. Suplementar com enzimas digestivas no princípio do almoço e do jantar

4. Aguardar pelo menos 3 horas após o jantar para ir descansar 

5. Evite ingestão de grande quantidade de alimentos de uma única vez - Prefira várias refeições pequenas por dia.

5. Eleve a cabeceira da cama - O refluxo ocorre com mais facilidade ao deitar, porque nesta posição o corpo fica na horizontal, permitindo que o ácido reflua (volte) mais facilmente do estômago para o esófago. Ao elevar-se a cabeceira da cama 10 a 15 cm, o refluxo diminui consideravelmente. A maneira mais fácil de elevar a cabeceira da cama é colocar 2 tijolos no pé da cabeceira da cama. O uso de travesseiros é ineficaz, pois só eleva a cabeça do paciente, mas o corpo permanece na horizontal.

6. Reduza o peso. Caso você esteja acima do peso normal, emagreça. 


::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!