Própolis, benefícios

A própolis é uma substância produzida pelas abelhas e formada por ceras e resinas. Essa substância é misturada com o pólen para ser utilizada como antibiótico dentro da colmeia. Com a própolis dentro da colmeia, impede-se a proliferação de micróbios e vírus.

A própolis é uma defesa anti-microbiana natural das plantas. Tem consistência viscosa e a sua cor, sabor e aroma variam de acordo com sua origem botânica.

Composição da Própolis

  • Resinas vegetais e bálsamos: 50%

  • Cera de abelha: 30%

  • Óleos essenciais: 10%

  • Grãos de pólen: 5%

  • Minerais: alumínio, cálcio, estrôncio, ferro, magnésio, silício, titânio, bromo e zinco.

  • Vitaminas: pró vitaminas A e todas do complexo B.

  • Flavonóides: Ésteres cafeinados.

Propriedades e Aplicação da Própolis

A própolis é muito utilizada como medicamento popular no tratamento de várias enfermidades. Sua principal função é de fortalecimento do sistema imunológico, actuando na prevenção e, em alguns casos, na cura de diversas doenças. Estudos comprovam as diversas propriedades biológicas e terapêuticas da própolis:

  • Cura várias infecções como: estomatite, amigdalite, gengivite e hemorróidas.

  • Fortalece a acção imunológica pela acção de linfócitos, estimula o organismo enfraquecido e reduz efeitos colaterais de anti-cancerígenos e radioterapia.

  • Previne e trata pneumonia crónica e bronquite infantil.

  • Trata queimaduras graves e efeitos sobre doenças dermatológicas, manchas na pele além de agir sobre o sistema capilar.

  • Trata doenças das vias respiratórias e urinárias.

  • Age como antioxidante no organismo.

  • Actua como estimulante natural das defesas orgânicas, para aqueles com fadiga e baixa imunidade.

  • Age como bactericida, cicatrizante e anti-séptico.

  • Possui diversas propriedades terapêuticas através dos flavonóides, princípio activo da própolis.

A própolis é realmente um antibiótico natural. A cada dia, surgem novas descobertas sobre a própolis e novas indicações para tratamento de diversos males. Vamos conhecer algumas das suas propriedades medicinais, juntamente condições que ela combate:

Antibacteriana: A própolis é eficiente na destruição de uma vasta gama de bactérias nocivas ao ser humano: as bactérias sucumbem à acção da própolis. Possui como vantagem em relação a antibióticos sintetizados em laboratório o facto de as bactérias não desenvolverem resistência à própolis. Por essa propriedade, é muito indicada no tratamento de doenças como anginas, amigdalites, faringite, laringite, gengivite, estomatites, abcesso dentário, sinusites, bronquites, pneumonias, gripes, rinites, entre outras.

Antiviral: A acção antiviral da própolis é conhecida principalmente pelo seu óptimo efeito contra: herpes, adenovírus, coronavírus, rotavírus, etc. Por isso, sua utilização também é indicada contra doenças como herpes, gripes, resfriados, conjuntivite e dores de garganta.

Antifúngica: Sua acção antifúngica a torna capacitada para o tratamento de problemas de couro cabeludo, micoses em geral, frieiras, etc.

Anti-inflamatória: A acção anti-inflamatória da própolis foi verificada com eficácia principalmente no tratamento de artrites, artroses e reumatóides. Pesquisas em laboratório chegaram a comparar a acção e eficiência da própolis à acção da substância conhecida como Diclofenac que é utilizada no combate a diversos processos inflamatórios.

Antioxidante: A actividade antioxidante da própolis combate os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento do corpo humano e da mutação do material genético. A presença de compostos fenólicos em sua composição aponta para sua eficácia como antioxidante. Muitas pesquisas ainda estão sendo realizadas nesse sentido, no entanto, sua acção preventiva ao envelhecimento celular já está bastante comprovada.

Anticancerígena: Alguns trabalhos desenvolvidos pelo Instituto Nacional do Câncer dos EUA apontam para actividade anti-cancerígena importante em alguns tipos de própolis. Os resultados obtidos na pesquisa foram animadores, principalmente quando foi verificado que a própolis foi capaz não só de inibir o crescimento de células cancerígenas quanto de destruir parcialmente as células já existentes. Estudos aprofundados estão sendo realizados nessa linha e as esperanças são muitas quanto à acção anticancerígena da própolis.

Cicatrizante e Regeneradora de Tecidos: A própolis é muito eficaz no tratamento de dermatites, feridas, úlceras e queimaduras, devido à presença de flavonóides e aminoácidos em sua composição.

Anestésica: A acção anestésica da própolis a torna eficiente no combate a dores de garganta, amigdalites, dores de dentes, etc. Estudos realizados com extractos etanólicos de própolis levaram à conclusão de que a sua acção anestésica é de 3 a 5 vezes superior à cocaína (usada como anestésico na prática dental na antiga União Soviética).

Imunoestimulante: A própolis também possui efeito imunoestimulante, ou seja, estimula a produção de células produtoras de anticorpos, fortalecendo assim o sistema imunológico e aumentando a resistência a doenças e infecções.

Tipos de Própolis

Diferenciados pela cor, pelo odor e pela consistência, as características da própolis estão associadas à planta de origem e à espécie de abelha produtora.

Própolis Verde

A própolis verde é proveniente de substâncias como resinas, extractos e exudactos do alecrim-do-campo. Além das propriedades já oferecidas por qualquer variação do própolis, estudos sugerem que a própolis verde possui acção anti-tumoral, e por isso é muito utilizada em hospitais no Japão.

A própolis verde ganha a cada dia mais fama por destruir bactérias, fungos, vírus, aumentar as defesas e proteger a pele dos pacientes em tratamento de radioterapia, evitando as radiodermites. Análises dentro e fora do país confirmam que a própolis verde carrega altos teores de fenólicos e flavonóides, potentes antioxidantes.

Própolis Vermelha

A principal origem botânica da própolis vermelha foi identificada como Dalbergia ecastophyllum, popularmente conhecida como Rabo-de-bugio, encontrada ao longo da praia e região do mangue do nordeste do Brasil.

A própolis vermelha caracteriza-se por possuir constituintes diferenciados dos outros 12 tipos de própolis já conhecidos e catalogados, tornado assim um produto único e diferenciado. Os constituintes únicos encontrados somente na própolis vermelha são: benzofenonas, preniladas, dihidroxiisoflavona, homopterocarpina, medicarpina e isoflavona. Somando-se estes diferenciais aos benefícios em comum das variações do própolis, o própolis vermelho é considerado um produto diferenciado e cobiçado em diversos países.

Própolis Preta (tradicional)

É a mais utilizada e facilmente encontrada devido à sua origem botânica, sendo colectada pelas abelhas de diversos tipos de vegetação e não se caracteriza por predominância de nenhuma planta em particular. A própolis tradicional possui coloração que varia do cinza claro ao preto dependendo da região.

Os componentes activos mais importantes são: composto fenólicos, flavonóides, enzimas, derivados do ácido benzóico, ácido cafeico, ácido e álcool cinâmico, benzaldeído, terpenos e óleos essenciais.

Modo de usar

  • Para crianças: 3 a 5 gotas uma vez ao dia, diluída em uma colher de sopa com água sem cloro e sem gás.

  • Para adultos: 15 a 20 gotas uma vez ao dia, diluída em meio copo com água sem cloro e sem gás.

Em cortes, após lavar o ferimento com bastante água, pegue um algodão, humedeça no extracto e passe no ferimento. Vai arder um pouco. Repita duas ou mais vezes ao dia, tapando o ferimento com gaze.

A própolis em solução alcoólica é recomendável para gripe, sinusite, artrite, tendinite, dores de garganta, aftas e outra doenças do corpo humano.

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!