Pirroquinolina Quinona (PQQ)

Embora a alimentação seja uma das ferramentas mais importantes que se pode utilizar para controlar a saúde, alguns suplementos podem ajudar, principalmente quando se trata de melhorar o funcionamento das mitocôndrias. Um suplemento particularmente poderoso neste quesito é a pirroloquinolina quinona (PQQ), a qual, já demostrou promover o crescimento de novas mitocôndrias (biogénese mitocondrial).

As mitocôndrias também necessitam da PQQ para catalisar as reacções pelas quais produzem energia e a PQQ é muito importante na protecção das mitocôndrias contra danos. As mitocôndrias são pequenas geradoras de energia dentro das células e é por isso que as disfunções mitocondriais são o centro de todas as doenças crónicas, velhice e morte.

Para que o organismo funcione de forma apropriada, necessita de energia suficiente e, para isso, necessita de mitocôndrias bem nutridas e em bom funcionamento. A PQQ tem um papel muito importante nisso. Como foi dito por Dave Asprey, fundador da Bulletproof e autor de livros sobre energia, longevidade e poder cerebral:

"O anti-envelhecimento começa a nível celular e a suplementação de PQQ é uma maneira simples de proteger as células, enquanto ajuda a melhorar as partes com maior densidade mitocondrial do corpo, como o cérebro e o coração."

A PQQ melhora a densidade e a função mitocondrial

A PQQ é relativamente única em sua capacidade de melhorar a biogénese mitocondrial, ou seja, a criação de mitocôndrias novas e saudáveis em células que estão envelhecendo, o que é a base de muitos dos seus benefícios à saúde. Como a revista Better Nutrition relatou:

"Além de melhorar a produção de energia, essa característica da PQQ coloca alguns processos do envelhecimento em marcha ré. Em um estudo da Universidade da Califórnia em Davis, os pesquisadores deram suplementos de PQQ a um pequeno grupo de homens e mulheres, e avaliaram os efeitos 76 horas depois.

Por meio de exames de sangue e de urina, os pesquisadores descobriram que a PQQ melhorou o desempenho mitocondrial e reduziu a inflamação crónica. A dose utilizada foi de 0,3 mg de PQQ por quilograma de peso corporal, como por exemplo, 20 mg de PQQ para uma pessoa de 67 kg."

Um dos mecanismos pelos quais a PQQ reduz a inflamação, melhora a função mitocondrial e estimula a biogénese mitocondrial é regulando positivamente a expressão do Nrf2, um agente hormético biológico que regula positivamente antioxidantes intercelulares como a superóxido dismutase e a catalase.

A PQQ também demostrou aumentar a actividade dos factores transcricionais primários da extensão da longevidade, o que levou os pesquisadores a supor que a PQQ pode ser importante para a nossa longevidade. De facto, ela modula uma variedade de vias sinalizadoras, incluindo a mTOR, que é importante para o envelhecimento e para o cancro, ajudando a reparar o DNA, e tudo isso sugere que a PQQ pode aumentar a longevidade.

A PQQ também melhora o NADH, que é convertido em NAD+ quando os alimentos são metabolizados em energia. Quando os danos do DNA são reparados, o NAD+ é gasto, e se se ficar privado de NAD+, não será mais possível reparar danos, o que é provavelmente a causa central da maioria das doenças que vemos no mundo moderno.

Como a PQQ protege e beneficia o cérebro

A capacidade da PQQ de proteger as células cerebrais e o DNA de danos também sugere que pode ser uma ajuda poderosa contra doenças neurodegenerativas. O DNA mitocondrial é muito susceptível a danos de radicais livres e pró-oxidantes. A maioria dos radicais livres do corpo é produzida dentro das próprias mitocôndrias e é por isso que são susceptíveis.

Os radicais livres são consequências inevitáveis da conversão dos alimentos em combustível celular, e seus alimentos são metabolizados dentro das mitocôndrias. A PQQ demostrou proteger contra esses tipos de danos, activando os mecanismos de reparação e replicação das mitocôndrias.

O resultado prático disso para o cérebro é a melhora das funções neurológicas de forma geral, incluindo uma melhora na cognição, na aprendizagem, na memória e uma redução nos riscos de doenças neurodegenerativas. Uma pesquisa mostrou que a PQQ protege e melhora a sobrevivência dos neurónios ao estimular a síntese do factor de crescimento nervoso (NGF) em certas células da glia encontradas no sistema nervoso central.

Foi ainda demostrado que a PQQ aprimora o funcionamento de células cerebrais beta-amilóides danificadas, uma caracterítica do Mal de Alzheimer, prevenindo a formação de proteínas alfa-sinucleínas associadas ao Mal de Parkinson.

De acordo com um estudo de 2012, a PQQ pode até ajudar a prevenir a morte de células neuronais em casos de lesões cerebrais por trauma. De acordo com os autores do estudo, "a PQQ pode ser muito importante para a recuperação após um traumatismo craniano".

A adição da CoQ10 fornece benefícios extras

Estudos em animais e em humanos utilizando dosagens entre 10 e 20 miligramas (mg) de PQQ, por si só, demostraram uma melhora no processamento mental e na memória, mas combinar a PQQ com a coenzima Q10 pode ser ainda mais benéfico.

Um estudo descobriu que a PQQ em conjunto com a CoQ10 produziu resultados melhores do que seria possível com apenas um dos nutrientes, de forma que parece haver efeitos sinérgicos entre os dois.

Tanto a CoQ10 quanto a PQQ são lipossolúveis, de forma que é melhor ingeri-las com uma pequena quantidade de gordura durante uma refeição do que com o estômago vazio. Além de ser um antioxidante poderoso por si só, a CoQ10/ubiquinol também facilita a reciclagem (conversão catalítica) de outros antioxidantes, de forma que, quando consumida em conjunto com a PQQ, há uma grande melhora na capacidade antioxidante do organismo.

A PQQ além de aumentar a imunidade é ainda um antioxidante poderoso

Outra razão pela qual a PQQ é tão benéfica tem relação com sua poderosa actividade antioxidante. É capaz de realizar mais de 20.000 conversões catalíticas. Uma conversão catalítica é quando um antioxidante neutraliza um radical livre. Em outras palavras, a PQQ é um antioxidante extraordinariamente eficiente. Como comparação, a vitamina C pode passar por quatro conversões catalíticas antes de ser esgotada.

Uma pesquisa demostrou que a PQQ reduz os biomarcadores inflamatórios proteína C-reativa e a interleucina-6 em humanos quando consumida em dosagens de 0,2 mg a 0,3 mg por kg.

A PQQ também auxilia a função imunológica. A deficiência foi associada à disfunção imunológica. Em um estudo, a suplementação da PQQ aumentou a responsividade das células B e T (glóbulos brancos muito importantes para as reacções imunológicas) aos mitógenos (proteínas que induzem a divisão celular ou mitose).

A PQQ activa o interruptor mestre do metabolismo

A lista de possíveis aplicações da PQQ é extremamente longa, pois seus efeitos metabólicos vão muito além da melhora das funções mitocondriais. Intervém na activação da proteína quinase activada por adenosina monofosfato (AMPK), sendo esta, muito importante para a saúde metabólica.

A AMPK é uma enzima que se encontra dentro das suas células cerebrais. Considerada o "interruptor mestre do metabolismo", pois é fundamental na regulação do metabolismo. Como foi observado pelo Natural Medicine Journal:

"A AMPK induz uma cadeia de eventos dentro das células, todos envolvidos na manutenção da homeostase energética... A AMPK regula uma série de actividades biológicas que normalizam os desequilíbrios lipídicos, energéticos e da glicose.

A síndrome metabólica ocorre quando essas vias reguladas, a AMPK são desligadas, causando uma síndrome que inclui hiperglicemia, diabetes, anormalidades lipídicas e desequilíbrios energéticos...

A AMPK ajuda a coordenar as respostas a esses stressores, enviando energia para a reparação e manutenção celular, ou para um retorno à homeostase, aumentando as probabilidades de sobrevivência.

As hormonas leptina e adiponectina activam a AMPK. Em outras palavras, activar a AMPK pode produzir os mesmos benefícios que exercícios físicos, dietas e perda de peso, que são mudanças de costumes consideradas benéficas para um vasto leque de doenças."

Conforme a idade avança, o nível de AMPK diminui naturalmente, mas a deficiente nutrição pode reduzir a AMPK em qualquer idade. Essa enzima é essencial para a composição das gorduras corporais, inflamação e lipídios no sangue, de forma que aumentar a sua actividade podendo auxiliar a melhorar o controle da glicemia, reduzir a gordura visceral e reduzir o colesterol LDL.

A AMPK estimula a autofagia mitocondrial (mitofagia) e a biogénese mitocondrial, além de cinco outras vias muito importantes: insulina leptina, mTOR, factor de crescimento semelhante à insulina tipo 1 (IGF-1) e coactivador 1 alfa do receptor activado por proliferador de peroxissoma gama (PGC-1α).

É importante sublinhar que a PQQ não funcionará correctamente, se se comer o tempo todo, pois níveis elevados de insulina causam a activação do mTOR, o qual inibe a AMPK, limitando assim a capacidade da PQQ em aumentá-la.

Outros benefícios da PQQ

A PQQ também foi associada a vários outros benefícios à saúde, como:

Melhora dos resultados reprodutivos em animais (a deficiência da PQQ foi associada a um desempenho reprodutivo anormal).

Redução dos riscos de esteatose hepática não alcoólica na prole, quando administrada a mães camundongos obesas durante a gravidez e lactação.

Melhora do sono (modulando a resposta ao despertar devido ao cortisol).

Como se pode concluir, a lista dos benefícios da PQQ para a saúde é bem extensa. E, embora a PQQ possa ser encontrada em alimentos como natto, salsinha, pimentão verde, espinafre, mamão, kiwi e chá verde, as quantidades adquiridas através da alimentação provavelmente não são suficientes para desfrutar de todos os seus benefícios à saúde.

Ao tomar suplementos de PQQ, será capaz de dizer se a marca e a dosagem do suplemento estão funcionando após algumas semanas.

Fonte: Dr. Mercola

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!