Ozono


Células saudáveis necessitam de oxigénio. A maioria das infecções ocorrem devido à invasão dos anaeróbios, porém, isto não irá prosperar em um ambiente rico em oxigénio. A deficiência de oxigénio no corpo, decorrente do ar poluído, do estilo de vida sedentário ou de uma alimentação tipo ´´fast-food´´, a qual, requer elevada oxigenação para a eliminação de elementos nocivos ao organismo, incentiva a proliferação de bactérias anaeróbicas .

A proliferação do número de bactérias, vírus e fungos nocivos, conduzirá à deterioração das reacções enzimáticas, à sobrecarga de desperdícios metabólicos e finalmente à morte da célula. Sob circunstâncias anaeróbicas similares, as células tendem à mutação e a uma vida mais primitiva, variando de respiração aeróbia para a respiração anaeróbica na síntese da energia.

O Dr.Otto Warburg vencedor do prémio Nobel em 1923 demonstrou que a causa preliminar do cancro é a ausência de reposição do oxigénio nas células e pela fermentação do açúcar. O crescimento de "pilhas" de cancro é um processo de fermentação que pode ser iniciado somente na ausência relativa do oxigénio. O Ozono é um dos oxidantes mais poderosos da natureza. É usado na purificação de água, tratamento de esgotos e está a ser aplicado actualmente como medicamento na Europa, desde feridas e colites ao cancro, bem como no tratamento complementar da S.I.D.A..

Sim, o mesmo Ozono na camada atmosférica que é responsável para nos proteger dos raios ultravioleta sob a exposição ao sol e também oxidar poluentes no ar, podendo ser gerado a partir de oxigénio medicinal, através da descarga eléctricas. É uma mistura dos gases: Ozono/oxigénio (O3/O2). De acordo com a dosagem (miligramas de O3 por mililitro de O2, na correcta escala de concentração, o Ozono medicinal é o agente farmacêutico que possui propriedades específicas e uma escala bem definida de eficácia.


Propriedades medicinais


Na escala mais elevada da concentração (três e meio a cinco por cento de Ozono em oxigénio, exibe um efeito germicida devido ao seu forte poder oxidativo de destruição. O poder oxidativo do Ozono provou ser eficaz no vírus LLE (lipid-lipid-enveloped) destruindo alguns tais como: Epstein-Barr, herpes, cytomegalovirus e vírus que causam a hepatite. Um estudo recente indicou que esse Ozono medicinal tinha 97 a 100 por cento de eficácia em destruir o HIV "in vitro". ("Jornal da Sociedade Americana do Hematologia, 01 de Outubro de 1992).


O Ozono muda directamente as cargas eléctricas pelo aumento da membrana dos eritrócitos devido à flexibilidade e plasticidade dos mesmos. Assim, realça o fluxo do sangue acentuando o transporte do oxigénio às "pilhas" e aos tecidos.

Isto é especialmente aplicável na doença arterial da oclusão por meio da ´´pilha´´ da formação nos eritrócitos. O mecanismo indirecto consiste em ozonólise, isto é, a reacção da ionização do Ozono com os ácidos graxos insaturados na membrana celular, produzindo assim, os peróxidos.

Ressalva-se que o Ozono se comporta como um íon, não como um radical livre sobre o sangue fisiológico em pH normal. No entanto, nenhuma reacção prenderá o radical livre de modo a causar o "stress" oxidativo. Esta reacção activa o enzima 2,3-Diphosphoglycerate (2,3-DPG) na hemoglobina e liberta oxigénio. Isto é de importância particular para os diabéticos em que o enzima 2,3-DPG é comprimido.


O Ozono Induz enzimas específicos na formação de peróxidos de vida curta na membrana e estas são injectadas na "pilha" e removidas pela peroxidase da glutationa da enzima.

Recomenda-se suplementar com vitamina E e selénio durante a terapia do Ozono para suportar o sistema do desintoxicação.


Activa o Sistema de Imunização


O Ozono pode activar os monócitos e os linfócitos, induzindo a produção de citoquinas tais como: interleucina, interferona e o factor de necrose do tumor. (Jornal da Pesquisa Médica Internacional - Intl. Medical Research / 1994). As devastantes doenças de hoje são caracterizadas pela imuno supressão tais como: doenças virais crónicas, cancro e S.I.D.A. Naturalmente, a restauração do sistema imunitário depende de uma total conjugação de desintoxicação, da modificação do estilo de vida e de terapias de suporte.

Formas de o ministrar


1 - Auto-hemoterapia, mistura do sangue com Ozono e reintrodução no próprio doador.

2 -Aplicação de mistura Ozono/oxigénio gasoso, por via intravenosa, ou intra-arterial (particularmente em casos críticos de isquemia dos membros). Provou-se que a injecção directa do Ozono tem factores de risco muito baixos.

3 - Introdução por via retal de Ozono/oxigénio. É usado para tratar a colite, fístula e cancro. O Ozono é excelente para o tratamento tópico de feridas infectadas, úlceras varicosas e queimaduras, especialmente as que são de difícil cicatrização.


O desenvolvimento moderno da aplicação do Ozono na medicina começou nos anos 50 dentro Europa, seguiu-se a Austrália, Israel, Cuba, Brasil e Colômbia. Em época mais distante, na Primeira Guerra Mundial, o Ozono foi utilizado como medicamento para tratar feridas e outras infecções.

Cerca de 5.000 médicos em todo o mundo, usam rotineiramente o Ozono em sua prática clínica.


Não se conhecem efeitos colaterais se o tratamento com Ozono for aplicado correctamente.

Aplicações terapêuticas específicas

No tratamento de doenças vasculares, virais, insuficiência venosa, cancro, úlceras, feridas infectadas, gangrenas, queimaduras, doença de Krohn, colite ulcerosa, hérnias. Nos tratamentos geriátricos, a sua indicação principal está em disfunções circulatórias.

O Ozono, com todas as suas propriedades miraculosas, com a ausência de toxicidade, indubitavelmente é uma ferramenta importante dentro da medicina.

É uma espada incomum, com dois gumes. Defende o corpo através da estimulação do sistema imune e ao mesmo tempo melhora a oxigenação e metabolismo.


Fonte:Dr. O. Chow - Médico em Vancouver - B.C., Canadá

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!