Herpangina, causas sintomas e tratamentos

A herpangina é uma doença muito contagiosa provocada pelo vírus Coxsackie que afecta principalmente crianças com idade inferior a 5 anos. O período de incubação é de 3 a 7 dias e ocorre principalmente nos meses de Verão e início do Outono. O tratamento consiste num bom controlo da dor e em verificar se o bebé / criança bebe líquidos suficientes para se manter hidratado.

imagem do Google
imagem do Google

As complicações desta doença são raras, mas pode dar origem a complicações do sistema nervoso central, nomeadamente, meningite viral, encefalite e mesmo a morte.

Herpangina sintomas

Na fase inicial os sintomas são parecidos aos da gripe, podendo a febre persistir durante 4 ou 5 dias.

A infecção provoca o aparecimento de pequenas manchas avermelhadas na parte posterior da boca, que rapidamente rompem e causaram pequenas aftas ou úlceras.

Nos casos mais graves, aparecem úlceras em ambas as partes, anterior e posterior da boca. Estas aftas são muito dolorosas e cicatrizam espontaneamente em 7 a 10 dias.

As gengivas podem ficar inflamadas sobretudo no caso de boca ulcerada (situação designada como gengivo estomatite herpética).

Irritabilidade, recusa em comer, (pela febre alta e dor na boca provocada pelas aftas ao engolir), dor de garganta, dor no pescoço e vómitos são outros dos sintomas observados. Podem coexistir queixas respiratórias e / ou intestinais.

Herpangina em bebés

Esta doença afecta sobretudo crianças até aos 5 anos de idade. Os sintomas e o tratamento são idênticos quer a infecção ataque um bebé ou uma criança maior.

Caso o bebé ou a criança se recuse a comer, a beber o leite ou outros líquidos ou se a febre subir, deve ser observada pelo pediatra com a maior brevidade possível.

Herpangina contágio

A herpangina é uma doença altamente contagiosa e o bebé / criança não deve ir para a creche ou para a escola até ter febre e as úlceras e as pápulas se encontrem em crosta.

A transmissão da doença pode ser feita através das fezes, da boca ou de boca a boca, podendo também os vírus ser transmitidos pelas gotículas de saliva e pelos materiais contaminados (brinquedos, chupetas, ...).

A transmissão do vírus principia alguns dias antes do aparecimento dos primeiros sintomas, localizando-se os vírus na garganta e nas fezes e, o período de contaminação do vírus pode persistir durante 5 a 6 semanas ou até por período mais longo.

Para evitar o contágio de outras crianças em casa, os adultos devem lavar muito bem as mãos após realizar os cuidados ao bebé (mudança de fralda, alimentação, ...) e os brinquedos e utensílios (como chupetas) lavados frequentemente.

Evitar a partilha de alimentos ou o uso comum de chupetas, biberões, talheres e toalhas, entre crianças (em casa e na creche / escola assim que haja suspeita de infecção).

Herpangina tratamentos

Como não existe tratamento específico para esta doença, este dirige-se aos sintomas - febre e dores - e o pediatra poderá receitar paracetamol e ibuprofeno geralmente em supositório quando a criança ainda é muito pequena para aceitar o comprimido.

Não são necessários antibióticos (os antibióticos não são eficazes contra os vírus, apenas contra infecções provocadas por bactérias).

Uma vez que a febre e a dor na boca pode levar a criança a perder apetite ou recusar-se a comer, é fundamental nunca deixar de oferecer líquidos em pequenas quantidades, várias vezes ao dia, para que se mantenha hidratada e para isso, nada melhor que preparar um soro caseiro.

Soro caseiro

O soro caseiro ajuda a manter o corpo hidratado (pela água) e a repor os sais minerais excretados pela perda de líquidos. A perda de minerais pode levar à baixa de sódio no sangue, à baixa do potássio no sangue ou ao aumento de acidez no sangue dai a importância de adicionar o açúcar (glicose) e o sal (cloreto de sódio) à água.

No caso de vómitos, o consumo da própria água pode ser rejeitado pelo corpo e, por isso o soro caseiro deve ser tomado à colher, várias vezes ao longo do dia, para aumentar a tolerância do estômago e evitar os vómitos.

Como fazer o soro caseiro

Antes de mais, é necessário ter em conta que errar na medida do sal ou do açúcar pode provocar uma convulsão numa criança desidratada.

O soro caseiro deve ser dado apenas para prevenir a desidratação ou quando ocorrerem os sintomas iniciais de desidratação. Em casos mais graves, a criança ou o adulto devem ser levados imediatamente ao médico.

Receita do soro caseiro

  • 1 Litro de água (filtrada, mineral ou fervida);

  • 3,5 Gramas (+/- 1 colher de chá) de sal de cozinha;

  • 20 Gramas de açúcar (+/- 1 colher de sopa).

Misture todos os ingredientes e dê à colher, várias vezes ao dia. Esta solução tem a validade de 24 horas e, por isso, deve ser preparada diariamente.

Que quantidade tomar

O ideal é, conseguir tomar a quantidade que é perdida pelos vómitos ou diarreia. No caso de vómitos, ingerir 5 ml a cada 1-2 minutos, aumentando a dose de forma generosa e frequente, conforme a tolerância da criança (as doses pequenas diminuem o reflexo do vómito e favorecem o esvaziamento do estômago).

Nas crianças é recomendada a quantidade de 50 ml por quilo de peso a cada 4 horas. Ex: uma criança de 12 quilos deve consumir 600 ml de soro no período de 4 horas. Contudo, a quantidade de líquido recomendada deve ser confirmada pelo médico.

Se a criança tiver febre elevada e persistente, por cada grau acima dos 38ºC, as necessidades de líquidos ficam aumentadas em mais 10-15% em relação às necessidades de manutenção da hidratação.

Como avaliar o nível de desidratação

A quantidade de vezes que a criança faz chichi, a cor e odor da urina são bons indicadores do nível de desidratação. Se não molhar a fralda ou não for à casa de banho ou se a cor e o odor da urina forem intensos é sinal que está desidratada.

Olhos encovados, ausência de lágrimas ou moleirinha deprimida são outros sinais que significam que a criança está desidratada.

Quando não tomar o soro caseiro

Uma vez que o soro caseiro leva açúcar, não deve ser tomado por diabéticos.

Os bebés amamentados ao peito também não devem beber esta solução. Nestes casos, deve procurar-se ajuda médica imediata para prevenir a desidratação.

É importante salientar que o soro caseiro não é um medicamento que vá agir sobre as causas da diarreia ou dos vómitos. O seu único objectivo é hidratar e repor os sais minerais perdidos.

Herpangina quanto tempo dura

Geralmente, a recuperação demora cerca de 7 a 10 dias recuperando espontaneamente na sequência do desaparecimento gradual das vesículas, pústulas e úlceras e febre.

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!