Gordura, como queimar

Flexibilidade Metabólica

A flexibilidade Metabólica é a capacidade que o corpo tem de trocar a fonte de combustível entre ácidos graxos (gordura) e glicose (carboidratos). O corpo é como se fosse um carro híbrido, que consegue rodar com gordura ou carboidratos.

Essa flexibilidade permite controlar o açúcar no sangue depois de comer, queimar gordura entre as refeições e responder de acordo com as necessidades de energia do corpo ao nos exercitarmos.

Uma curiosidade: é possível medir, através da respiração humana, qual é a proporção de glicose e ácidos graxos que estamos queimando em um determinado momento.

Para queimar gordura nós precisamos de mais oxigénio, logo, expiramos menos oxigénio do que inspiramos. Já para queimar carboidratos o processo é anaeróbico e nós devolvemos mais oxigénio para o ambiente.

Queimamos mais açúcar num exercício mais anaeróbico (alta intensidade) e mais gordura num exercício de menor intensidade (aeróbico). É deste modo que nosso corpo consegue responder de acordo com a necessidade do exercício. Queimando mais gordura ou mais carboidrato de acordo com a intensidade do exercício.

Inflexibilidade Metabólica

Agora que já se percebeu o que é a flexibilidade, já dá para ter uma ideia do que é a inflexibilidade! É justamente quando o corpo tem dificuldades em mudar de um tipo de combustível para o outro.

Essa inflexibilidade acontece a nível celular, quando o corpo começa a ter dificuldade em oxidar ácidos graxos para gerar energia dentro das células. Essa dificuldade está entre as causas da resistência a insulina e da obesidade, ou seja, ela acontece antes da resistência a insulina.

Quando o corpo tem dificuldade em metabolizar a gordura, recorre então ao catabolismo, ou seja, começa a queimar os músculos! Isso acontece quando a pessoa não está com a capacidade de queimar gordura.

Por isso, quando o açúcar no sangue cai, a pessoa com inflexibilidade metabólica em relação à glicose pode começar a tremer ou sentir fome.

Essa pessoa pode ter dificuldade em manter os níveis de energia, se exercitar, se adaptar a uma dieta de poucos carboidratos, etc. Não tem fígado que consiga satisfazer uma necessidade desproporcional de glicose de trilhões de células, quando o metabolismo de gordura não consegue gerar energia suficiente.

Como Reverter essa Inflexibilidade

Essa inflexibilidade está relacionada com obesidade, ou seja, a pessoa com excesso de peso tem sempre dificuldade em oxidar gorduras. Umas mais, outras menos. Algumas pessoas estão com sobre peso e, apenas cortando o excesso de carboidratos de alta densidade (biscoitos, bolo, pão, massas, farinhas, grãos, etc.) já conseguem se adaptar e perder peso. Conseguem manter um nível de condicionamento celular que é capaz de reverter o resto da inflexibilidade apenas com uma mudança da dieta, direccionada e sustentada, permitindo manter sua insulina sob controlo.

Já outras pessoas precisam não somente de uma mudança alimentar, como também precisam de treinar as suas células para oxidar gorduras.

Determinadas pessoas sentem dificuldade em se adaptar por um simples motivo: estão sedentárias além do limite, no qual, as células delas conseguem gerar energia o suficiente.

Como então, reverter essa inflexibilidade? 2 métodos foram testados e comprovados:

1- De 3 a 5 sessões de exercício aeróbico mais intenso por semana de 30 a 45 minutos;

2 - 3 sessões de aeróbicos moderados 30 minutos de caminhadas, mais uma sessão de treino de musculação por semana.

Ambos se mostraram suficientes para restabelecer um nível saudável. Se estiver disposto a fazer isso todo dia, em um período de 10 dias, consegue restabelecer essa função ao nível basal de uma pessoa saudável.

Assim conseguirá manter e se adaptar a uma alimentação equilibrada e nutritiva com mais facilidade!

No caso exposto, exercícios não são importantes por queimar calorias! Exercícios neste caso são importantes para restabelecer a capacidade celular de queimar gorduras. Exercícios assim comprovadamente aumentam a capacidade energética das nossas mitocôndrias, a parte da célula onde essa queima acontece.

Mas... e a Glicose?

Estamos na ordem certa das coisas. Precisa primeiro restabelecer a sua capacidade de queimar gorduras, e então, queimá-la!

Uma vez que tenha perdido esse excesso de massa gorda, comprovadamente a sua sensibilidade à insulina aumenta e é isso que pode melhorar a sua habilidade de absorver e queimar glicose.

Concluindo, se tem dificuldade em se adaptar para uma alimentação apropriada à situação, esta pode ser a estratégia: adaptar seu corpo, primeiro.


::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!