Cancro - Combatendo naturalmente a doença

Crucíferas são vegetais ricos em nutrientes e contêm um grupo de substância conhecida como glucosinolato, responsável por seu aroma e sabor amargo. Exemplos de alimentos ricos em glucosinolato:

  • Couve-flor

  • Brócolo

  • Nabo

  • Couve de bruxelas

  • Repolho

  • Rabanete

Quando estes alimentos são mastigados ou simplesmente picados, após a acção de uma enzima chamada mirosinase, o glicosinolato transforma-se em outras substâncias: indol-3-carbinol, sulforano e isotiocianatos.

Indol-3-carbinol, o bloqueador de tumores

O Indol-3-carbinol é um composto bioactivo que tem inúmeros benefícios: tem acção antioxidante e anti aterogénica (impede que a gordura e as células inflamatórias se fixem nas paredes arteriais) e ainda desacelera o crescimento das células cancerígenas. Isso é possível, pois consegue bloquear a formação de vasos sanguíneos dos tumores, (angiogénese), diminuindo a sua vida útil.

Um estudo realizado pelo Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Universidade do Estado da Louisiana, nos Estados Unidos, observou por 12 semanas mulheres com cancro de colo de útero em estágio inicial. Parte dessas mulheres receberam uma pílula de placebo, já a outra parte, 200 mg de indol-3-carbinol. Como resultado foi observado que metade das mulheres que tomaram o composto de indol-3-carbinol obtiveram regressão total do tumor.

Além disso, o indol-3-carbinol também é muito importante para as mulheres, pois regula a quantidade de estrogénio, uma hormona feminina, mantendo-o em níveis normais.

Brócolo é um dos alimentos contra o cancro, rico em indol-3-carbinol.

Sulforano, responsável por desintoxicação dos órgãos.

O sulforano, presente nas crucíferas mencionadas, auxiliam na prevenção do cancro, eliminando as substâncias químicas das células que são responsáveis por mutações cancerígenas. Desta forma, reduz o número de células-tronco tumorais (consideradas as mais difíceis de serem erradicadas) e induz a morte das células cancerígenas, (apoptose), potencializando a acção das enzimas que promovem a desintoxicação do organismo.

Resultados positivos do sulforano, encontram-se em pesquisas sobre o cancro de próstata. Um estudo publicado na revista científica Journal of the National Cancer Institute, analisou 628 homens, com idades entre 40 a 64 anos. De acordo com os indicativos, os homens que consumiam pelo menos 3 porções desses vegetais crucíferos por semana tinham 41% a menos de probabilidade de desenvolver cancro de próstata.

Isotiocianatos, elimina as substâncias cancerígenas.

São os isotiocianatos que regulam a "fase 1" do processo da eliminação de toxinas. Porém, eles também activam a fase 2, em que são eliminadas as substâncias com potencial cancerígeno. Ou seja, detecta os elementos patogénicos eliminando-os.

Qual a melhor forma de consumir os alimentos contra o cancro, combatendo-o?

Não é necessário pensar muito em quantidade e/ou regularidade na hora de consumir esses alimentos contra o cancro, é necessário pensar apenas em consumir estes alimentos. Ou seja, como existe uma grande variedade,  pense apenas em distribuí-los na alimentação, durante a semana.

Um bom exemplo é incluir salada verde e crua no almoço e no jantar, assim como legumes e frutas ao longo do dia. Dessa maneira, será muito mais fácil obter o suporte dos compostos bioactivos que auxiliam na prevenção e no tratamento do cancro.

É importante realçar que, quando cozinhar a couve-flor ou os brócolos, por exemplo, não deixe os vegetais por mais de dois minutos no vapor, porque a mirosinase pode ser destruída e, em consequência, o sulforano, o indol-3-carbinol e os isotiocianatos serão destruídos. Além disso, é bom enfatizar também que o micro-ondas não é uma boa opção para preparar os alimentos, pois inactiva todos os nutrientes dos alimentos.

Fonte: Dr. Lair Ribeiro

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!