Beterraba, benefícios

Na antiguidade este alimento era reconhecido como uma planta medicinal pelos mais cultos, por isso já dá para ter uma ideia do bem que nos pode fazer. Já foi utilizado em vários tratamentos de certas doenças e sempre atingiu o seu objectivo com sucesso.

As beterrabas são realmente hortaliças curativas únicas. O seu valor nutritivo mantém-se tanto em cru como cozido.

Na antiguidade Hipócrates reconheceu a beterraba como uma planta medicinal. Ao longo dos séculos a beterraba foi utilizada para tratar muitos problemas de saúde. Já se utilizou no tratamento de transtornos no sangue, tais como, a deficiência de ferro e anemia.

A beterraba depois do alho é o vegetal com maior teor de ferro sendo também muito rica em iodo. Não só proporciona ao seu organismo, nutrientes importantes e o estimula, como também aporta uma grande quantidade de anti oxidantes.

Beterraba na dieta

Contém polifenóis e betalaínas que revertem o efeito dos radicais livres e o stress oxidativo. As betalaínas são agentes antioxidantes e anti-inflamatórios muito abundantes que promovem a desintoxicação. Contém ainda diversas vitaminas do complexo B e PP que fortalecem as paredes dos vasos capilares.

Contém uma grande quantidade de minerais, potássio e ácido fólico, os quais, protegem o coração. Contém magnésio e fósforo protegendo assim os ossos. Contém ferro. Contém cobre, o qual destrói os radicais livres e iodo, que é muito importante para o bom funcionamento da tiróide.

Contém cobalto, o qual promove a formação de vitamina B12 que se sintetiza pela microflora intestinal. Sem esta vitamina e ácido fólico a formação de células vermelhas do sangue seria impossível.

Rejuvenescem os nossos corpos devido ao ácido fólico, o que contribui para a criação de novas células.

Ajudam a eliminar as toxinas do organismo.

Contém betacianinas, que inibe o crescimento de células cancerosas.

Melhoram a digestão, devido à fibra dietética e estimulam o metabolismo.

Ajudam o organismo a absorver a vitamina D, que é muito importante sendo a principal fonte, o sol. Na exposição solar o corpo absorve vitamina D mas precisa de auxílio para uma absorção efectiva.

Previne a demência e a falta de memória, devido à sua alta concentração de nitratos que se transformam em nitritros, os quais dilatam os vasos sanguíneas e aumentam o fluxo sanguíneo ajudando a chegar às zonas carentes de oxigénio.

Contém pectina, um componente também presente nas cenouras e nas maçãs, que elimina metais radioactivos e pesados absorvidos. Além disso a pectina também inibe a propagação de bactérias intestinais nocivas e previne o desenvolvimento de uma ampla gama de doenças.

É uma importante ajuda na redução do colesterol, a baixa pressão arterial, o fortalecimento dos vasos capilares, proporcionando um efeito anti esclerose, melhorando a função cerebral.


::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!