Alergias de primavera, remédios naturais


O desabrochar das primeiras flores é sinónimo de pólen, que por sua vez dá origem às temíveis alergias primaveris, acompanhado dos seus desagradáveis sintomas.

Por isso, é muito habitual sentir comichão nos olhos, espirros e congestão nasal. Para paliar estes sintomas existe a medicação, mas outra alternativa, é a utilização de remédios naturais para aliviar as alergias de primavera, os quais, poderão ser suficientes, sem o recurso a medicamentos.

Mel da sua região

Se tem alergia ao pólen, este remédio caseiro pode ajudar. Tomar uma colher de mel biológico local todos os dias pode ajudar a aumentar a sua imunidade ao pólen da área onde vive. É importante que utilize mel local, ou seja mel produzido na sua região, porque contém vestígios do pólen da sua zona, ao qual você é alérgico. Este remédio natural torna-se mais eficiente, se tomar uma colher de mel durante todo o ano e não apenas durante a época de alergias.

Lavagens nasais

Faça lavagens regulares ao nariz, de manhã, tarde e noite. Estas lavagens vão ajudar a remover o excesso de muco e os alergenos, reduzindo enormemente as reacções alérgicas. Para fazer as lavagens nasais usa-se água do mar, que pode encontrar em sprays nasais na farmácia. Mas pode fazer um spray nasal caseiro: em ½ litro de água morna, adicione não mais de 1/4 colher de chá de sal marino. Encha um frasco de spray com este líquido e faça lavagens diárias em cada narina.

Cura de aloé vera

O tratamento com aloé vera contra a alergia ao pólen é um excelente remédio caseiro particularmente rico em nutrientes que fortalecem o sistema imunológico, pois contém minerais e enzimas que ajudam a evitar a secreção excessiva de histamina. Tome durante quatro semanas um copo de aloé vera (2 dl) por dia.

Inalações de vapor à noite:

Ferva 1 litro de água e despeje-a num recipiente. Adicione os seguintes óleos essenciais: 2 gotas de óleo de eucalipto, 2 gotas de óleo da árvore do chá e 3 gotas de óleo de alecrim. Tape a cabeça com uma toalha, incline-se e respire o vapor.

Olhos inchados:

Se tem constantemente os olhos inchados com lacrimejo e ardência, as compressas com chá de eufrásia podem ajudar. Ferva 3 dl de água, apague o fogo e junte duas colheres de chá desta planta, tape e espere 10 minutos. Molhe um pano ou bolas de algodão na infusão (depois de arrefecer) e coloque durante um quarto de hora sobre as pálpebras fechadas.

Alimentos a evitar

Existem alguns alimentos a retirar da sua alimentação pois podem agravar os sintomas da alergia. Evite durante a época do pólen os alimentos que contêm histamina, como queijo, salame, nozes, atum e vinho branco.

Alimentos aconselháveis

Tal como acontece com o mel local, é preferível comer os alimentos produzidos localmente, especialmente vegetais folhosos verdes, tanto quanto possível durante todo o ano para aumentar a sua imunidade aos alergenos locais. Outros alimentos aconselháveis são maçãs com casca, feijão verde, couves... Estes alimentos contêm o pigmento vegetal quercetina, que por sua vez, bloqueia a libertação de histamina. Beber bastante líquido, especialmente água mineral, já que humidifica as mucosas e reforça a barreira contra o pólen.

Limpeza de primavera

Embora pareça algo muito óbvio, mas ao manter a casa o mais limpa possível durante a estação das alergias ajuda bastante a aliviar os sintomas. O pólen pode viajar através do ar e poisar em qualquer lugar, por isso, limpe o pó e passe o aspirador com mais frequência durante a primavera e no início do verão. É claro que o uso de produtos de limpeza naturais, em vez de produtos sintéticos (já que podem agravar os sintomas alérgicos), são os ideais, para quem sofre de alergias.

Não dormir com a janela aberta. Mas se o fizer, feche-a por volta da 4h da manhã. Altura em que o pólen começa a flutuar.

Duche: Lave-se, especialmente o cabelo, pois nele esconde-se o pólen. Lave-o antes de se deitar para eliminar todos os vestígios de pólen, caso contrário estará exposto aos alergenos durante toda a noite.


::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!