Alergia à água


A alergia à água conhecida cientificamente como urticária aquagénica. É uma doença rara na qual a pele desenvolve manchas vermelhas e irritadas pouco tempo após o contacto da pele com a água, independente das sua temperatura ou composição. Assim, pessoas com esta condição geralmente apresentam alergia a qualquer tipo de água, seja do mar, da piscina, do suor, quente, fria ou até a filtrada para beber.

Geralmente, este tipo de alergia é mais frequente em mulheres, mas pode acontecer também em homens e os primeiros sintomas normalmente aparecem na adolescência.

Uma vez que ainda não se conhece a causa desta doença, também não existe um tratamento para a curar. Porém, o dermatologista pode aconselhar o uso de algumas técnicas, como a exposição aos raios UV ou a ingestão de anti-histamínicos para aliviar o desconforto.


Principais sintomas


  • Manchas vermelhas na pele que surgem após entrar em contacto com água

  • Comichão ou sensação de queimação na pele

  • Manchas inchadas na pele sem vermelhidão.


Normalmente estes sinais surgem em locais junto da cabeça, como o pescoço, os braços ou o peito, mas podem espalhar-se por todo o corpo, dependendo da região que esteve em contacto com a água. Estas manchas tendem a desaparecer cerca de 30 a 60 minutos após ausência do contacto com a água.

Em situações mais graves, este tipo de alergia pode causar um choque anafilático com sintomas como sensação de falta de ar, chiado ao respirar, sensação de bola na garganta ou rosto inchado. Nestes casos, deve-se ir imediatamente ao hospital para iniciar o tratamento e evitar asfixia.


Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da alergia à água deve sempre ser feito por um dermatologista pois é necessário estudar todo o histórico clínico, assim como o tipo de sintomas.

No entanto, existe um teste que pode ser feito pelo médico para identificar se a causa das manchas é realmente a água. Nesse teste, o dermatologista mergulha uma gaze em água a 35ºC e coloca-a numa região do peito. Após 15 minutos, avalia se surgiram manchas no local e caso tenham surgido, avalia o tipo de mancha e os sintomas envolvidos, para chegar no diagnóstico correcto.


Como tratar a alergia

Embora não exista uma cura para a alergia à água, existem algumas formas de tratamento que podem ser indicadas pelo dermatologista para aliviar o desconforto:

  • Anti-histamínicos, como Cetirizina ou Hidroxizina: diminuem os níveis de histamina no corpo, que é a substância responsável pelo surgimento dos sintomas de alergia e, por isso, podem ser usados após o contacto com a água para aliviar o desconforto.

  • Radiação UV: este tipo de radiação ajuda a regular as células da pele, assim como o sistema imunitário, diminuindo, ao longo do tempo a intensidade dos sintomas.


Já nos casos mais graves, em que normalmente surgem sintomas de um choque anafilático, o médico pode receitar uma caneta de epinefrina, que deve ser sempre transportada numa bolsa para que possa ser utilizada em situações de emergência.


Cuidados para evitar a alergia

A melhor forma de evitar o surgimento dos sintomas de alergia é evitando o contacto da pele com a água, no entanto, isso não é sempre possível, especialmente quando é preciso tomar banho ou beber água.


  • Não tomar banho no mar ou na piscina;

  • Tomar apenas 1 a 2 banhos por semana, por menos de 1 minuto.

  • Evitar fazer exercício físico intenso que provoque muito suor.

  • Beber água utilizando uma palhinha, evitando assim o contacto da água com os lábios.


Além disso, passar cremes para pele extra seca, como Nivea ou Vasenol, assim como óleo de amêndoas doces ou vaselina pode ajudar a aliviar os sintomas, já que criam uma barreira entre a pele e a água, especialmente durante períodos de chuva ou quando é difícil evitar o contacto acidental com a água.


Porque acontece a alergia

Ainda não existe uma causa definida para o surgimento da alergia à água, porém, os cientistas apontam 2 possíveis teorias.

A primeira é de que a alergia seja provocada por substâncias que estão dissolvidas na água e que acabam sendo absorvidas pelo organismo através dos poros, causando uma resposta exagerada do sistema imunitário.

No entanto, a outra teoria diz que a alergia surge porque, nas pessoas afectadas, o contacto das moléculas de água com a pele cria uma substância tóxica que leva ao surgimento das manchas.

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!