Açúcar, o grande amigo do cancro

Otto Heinrich Warburg, foi um dos maiores nomes da medicina no século 20 e ganhou o Prémio Nobel em 1931. Segundo ele, o cancro não é uma doença.

O médico alemão prova de forma consistente que a causa do cancro é a deficiência de oxigénio e que as células cancerosas se alimentam de açúcar. A deficiência de oxigénio leva o corpo humano a um estado de acidez.

A nossa dieta desempenha um papel fundamental na manutenção de níveis adequados do pH do corpo e, para ser saudável e imune a doenças, devemos equilibrar o pH do sangue num nível ligeiramente alcalino de 7.35, 7.45.

Assim e como já vimos anteriormente, a maioria dos problemas de saúde surge devido à acidez do organismo, parasitas, bactérias patogénicas, vírus e fungos como a cândida, os quais, prosperam em ambientes ácidos.
Por outro lado, um ambiente alcalino neutraliza bactérias e outros agentes patogénicos.

"A falta de oxigénio e a acidez são as duas caras de uma mesma moeda: quando você tem um, você tem o outro". Isto tudo porque a acidez expulsa o oxigénio das células, logo, se possui excesso de acidez, automaticamente falta oxigénio no seu organismo, já as substâncias alcalinas atraem o oxigénio.

E ele afirmava que: "Privar uma célula de 35% de seu oxigénio durante 48 horas, pode convertê-la em cancerígena."

Ainda segundo Warburg: "Todas as células normais tem como requisito absoluto o oxigénio, porém, as células cancerosas podem viver sem oxigénio! uma regra sem excepção."

Em sua obra "O metabolismo dos tumores", Warburg demonstrou que todas as formas de cancro se caracterizam por duas condições básicas: a acidose (acidez do organismo) e a hipóxia (falta de oxigénio). Também descobriu que as células cancerosas são anaeróbicas (não respiram oxigénio) e não podem sobreviver na presença de altos níveis de oxigénio; em troca, sobrevivem graças à glicose (açúcar), sempre que o ambiente está livre de oxigénio.
Portanto, o cancro não seria nada mais que um mecanismo de defesa de certas células do organismo para continuar com vida em um ambiente ácido e carente de oxigénio.

Veremos então como conseguir estes 3 princípios:

1) Não alimentar as células cancerígenas com a ingestão de açúcar refinado, optando por outras alternativas naturais.

2) Fornecer oxigénio ao organismo com a ingestão de água e a prática de exercício são duas rotinas fundamentais para a produção de oxigénio.

3) Manter um sangue alcalino, ( entre 7.35 e 7.45) sendo a alimentação saudável a melhor forma de alcalinizar o organismo.

Os alimentos a seguir descritos acidificam o organismo, logo, devemos excluir ou no mínimo evitar.

1 - Açúcar refinado e todos os seus subprodutos - o seu Ph é 2.1, ou seja, é altamente acidificante.

2 - Leite de vaca e todos os seus derivados - queijos, requeijão, iogurtes, etc.

3 - Sal refinado

4 - Farinha refinada e todos os seus derivados - massas, bolos, biscoitos, etc.

5 - Produtos de padaria (a maioria contém gordura saturada, margarina, sal, açúcar e conservantes).

6 - Margarinas

7 - Refrigerantes

8 - Cafeína, café, chás pretos, chocolate

9 - Álcool

10 - Tabaco

11 - Remédios, antibióticos

12 - Qualquer alimento cozido - a cozedura elimina o oxigénio e o transforma em ácido, inclusive as verduras cozidas.

13 - Tudo que contenha conservantes, corantes, aromatizantes, estabilizantes, etc. Enfim, todos os alimentos enlatados e industrializados.

O sangue encontra-se constantemente em auto regulação para não cair em acidez metabólica, desta forma garantindo o bom funcionamento celular, optimizando o metabolismo.

O organismo deveria obter dos alimentos, as bases (minerais) para neutralizar a acidez do sangue na metabolização, porém, todos os alimentos que vimos acima, contribuem muito pouco e em contrapartida, desmineralizam o organismo (sobretudo os refinados). Há que se levar em conta que no estilo de vida moderno, estes alimentos são consumidos pelo menos 3 vezes por dia, durante 365 dias do ano!

Mas será assim tão difícil adoptar os 3 princípios descritos a negrito e adaptá-los ao nosso dia-a-dia?!

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!