Ácido úrico, alimentos de combate

Alcachofra - Considerada uma das melhores verduras agindo na eliminação de toxinas. As alcachofras são altamente diuréticas, evitando a retenção de líquidos. Rica em minerais, vitaminas e antioxidantes. Possuem fibras, proteínas e ácidos graxos, os quais, são utilizados como fontes de energia para o corpo.

Para consumir, basta fervê-las e servi-las temperadas com azeite de oliva e vinagre de maçã biológico. O caldo também é benéfico à saúde e pode ser bebido à vontade.

Cenoura - Não pode faltar na dieta de quem precisa mandar embora o ácido do organismo. As cenouras têm efeito alcalinizante, o que significa que ajuda a retirar purinas e cristais das articulações.

Na hora de comer, ela é bem-vinda seja na refeição, crua ou cozida ou até mesmo em sumos, combinando com outros ingredientes como beterraba, laranja ou pepino, por exemplo.

Laranja - A vitamina C, presente neste fruto, também age na redução dos cristais no sangue. O sumo de laranja natural ajuda a dissolver essas pedras e faz com que as articulações voltem ao normal.

Limão - Indicado no tratamento da desintoxicação do organismo, tomar um sumo puro de limão, durante um período consecutivo em jejum, pode ajudar significativamente nos resultados.

Mesmo sendo considerado um fruto ácido, ao chegar ao estômago o limão torna-se alcalino, ou seja, ajuda a combater a acidez sanguínea.

Café - Ainda existem alguns estudos que tentam associar qual a substância  responsável por eliminar esse tipo de ácido no corpo. O que se sabe, é que quem toma café tem menor índice de ácido no corpo, mas ainda não se tem um resultado consistente sobre o que, de facto, causa esse efeito.

Porém, pessoas que têm restrições ao consumo de café ou cafeína, devem continuar evitando a bebida.

Cebola - Assim, como muitos dos alimentos já citados, a cebola também age como depuradora no organismo. Diminui a hiperuricemia e baixa os triglicerídeos.

Para consumir, o ideal é fervê-la até que fique macia, separar a água que sobrar e despejar em um recipiente com sumo de um limão e tomar duas chávenas de chá por dia.

Alho - Assim como a cebola, o alho tem poder de reduzir o colesterol, a pressão arterial e as taxas de ácido úrico.

O indicado é amassar dois dentes de alho e colocar em um copo de água por cerca de 6 horas. Depois desse período, é só coar e tomar a mistura pelo menos três vezes ao dia. 

Limpa o sangue, depura tóxicos e é ideal também para quem quer perder peso. Mais uma vez, para consumi-lo o ideal é fervê-lo em água. 

Salsão - É muito saboroso e combina bem com a maioria dos pratos, dispõe de um efeito capaz de alcalinizar o sangue e permite eliminar o ácido úrico de forma natural

Abóbora - A abóbora é um dos vegetais mais diuréticos que existe e, assim, incrementando o aumento da produção de urina, ajuda a eliminar os níveis de ácido. Os modos de comer são variados: cozida ou assada são os mais indicados. Importante é não descartar as sementes, que são ainda mais poderosas neste tratamento. 

Ajuda a eliminar tudo aquilo que sobra e que não é essencial, por isso, vale a pena incorporá-la em nossa alimentação 

Como o ácido úrico age no organismo?

Esse ácido é uma substância naturalmente produzida pelo organismo, sendo o resultado da quebra de moléculas de purina, uma proteína presente em muitos alimentos, como os enchidos e feijão.

Ao serem ingeridas, as purinas são utilizadas e degradadas, transformando-se em ácido úrico. Uma quantidade substancial é eliminada pelos rins. No entanto, por algum erro metabólico, essa substância pode acabar retida no sangue, e, dependendo da quantidade, causar problemas sérios à saúde.

Seja porque o consumo de alimentos abundantes de purina aumentou, o corpo está eliminando pouco ácido pela urina, interferência pelo uso de algum tipo de medicamento ou vitamina, ou até mesmo por condições clínicas, como hipotiroidismo ou obesidade, os níveis do ácido podem se elevar, resultando em hiperuricemia, o que acontece quando cristais de urato de sódio vão se formando e instalando em vários locais, principalmente nas articulações e rins.

Como saber se seu corpo está com níveis elevados da substância?

Na maioria dos casos, por conta da hiperuricemia, que tem como consequência a aglutinação dos cristais formados nas articulações, essas regiões podem ficar doloridas, inchadas, com aspecto vermelho e apresentar dificuldades de movimentação. Essas características acontecem, geralmente, nos dedos das mãos e nos membros inferiores, como joelhos, tornozelos, calcanhares e dedos do pé. Em casos mais complicados, essas alterações podem resultar em uma doença conhecida como gota úrica.

::: As informações contidas nestas páginas são resultado de pesquisas bibliográficas desenvolvidos pelo autor. Contudo, não deverão ser usadas como diagnóstico, pois cada caso terá a sua especificidade. Consulte sempre um profissional de saúde. ::: www.facebook.com/alquimiadoeu.eu  :  miguel.laundes@gmail.com  :  © Miguel Laúndes, 2021
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!